Castanha-do-Pará! VERDE!

.

fiquei o mes passado inteiro pensando se voltaria a escrever nesse blog…

e pq não?!

Tudo é escrito para que alguém leia…

… a não ser que se escreva por escrever!

e faz sentido: pra que parar de escrever?
=)

e se não há compr0misso, pq nao escrever alguma besteira que possa ser útil?

aí vai ;)

Castanha-do-Pará Verde!

(ouriço da Castanha-do-Pará seco)

A Castanha-do-Pará levou um tapa na orelha, depois de ser rebatizada de “Castanha-do-Brasil”, ou Brazilian Nut.

imagina que você mora no Ceará e sua fruta preferida é o Cajú. Imagina também que voce planta Cajú e sua avó sempre fez doce de cajú e torrou na mão a castanha-de-cajú, pra família comer.

e de repente mudaram o nome do Cajú pra Cash-Fruit!
malditos!!!

pois é… essa injustiça só acontece com os Paraenses!

o nome certo da castanha-do-brasil é CASTANHA-DO-PARÁ!

E o que o brasileiro (que não é do Norte) não sabe é que está sendo enganado!!!

ninguém abaixo do Tocantins sabe o que é a Castanha-do-Pará de verdade!

É sério!

A castanha boa e nova, verde, vai toda pra exportação! um restinho acaba ficando onde se produz…

a castanha que vem para o sul é resto, velha, prestes a estragar. E esse é um dos motivos de pouca gente gostar!
Mas pensa: a quem interessa que a castanha de verdade não seja apreciada dentro do Brasil?! Aos exportadores!!

É uma pena que a gente não explore esse enorme potencial da castanha verde!
Ela deveria ser vendida congelada, a vácuo, ou até mesmo o leite da castanha pasteurizado!
Mas Ninguém conhece!!!

A castanha que se vende nos mercados de são paulo é do ano passado. pode tentar comprar, perto do Natal, pra ver o que acontece: metade das castanhas vem podres! E o gosto é horrivel!

Mas eu tenho sorte (e persistência) de conhecer gente que vai a Belém e que pode trazer, as vezes e quando é época, a Castanha VERDE!
Ela tem a umidade de um côco e um sabor muito delicado! Digno de Chefs de cozinha utilizarem!

Mas elas tb estragam muito rapido! após descascadas, estragam em uma semana! Se colocá-las na geladeira, duram um pouco mais…

Mas aí é que vem a parte Utilidade Pública do post:

Como conservar a Castanha-do-Pará verde

depois que recebi um pacotinho de castanhas verdes descascadas que já estavam quase estragando (algumas emboloradas) e todas com um sabor amargo, decidi recuperá-las!

abaixo vai o meu método que funcionou muito!

- descarte as castanhas que estiverem emboloradas
- lave as castanhas em agua corrente
- ponha num recipiente com tampa e cubra com agua da torneira (tem cloro… acho que funciona melhor, rs)
- coloque uma colher de sobremesa de sal
-  ponha o pote na geladeira
- troque a água com sal a cada dois dias

depois de umas 4 ou 5 trocas de agua, a castanha verde fica perfeita!
ainda tenho na geladeira e está uma delícia!

A castanha verde é muito usada em pratos salgados, como o cabrito em leite de castanha, tucunaré no leite de castanha, em saladas; e em doces, biscoitos e sorvetes e cremes, como o creme de cupuaçu.

E dizem que a castanha é forte combatente de cancer pq tem muito Selênio, algo meio raro em outros alimentos.
Ouvi história que alguns mineradores de diversos países eram obrigados a comer 2 castanhas por dia pra evitar contaminação… vai saber!

Se ficou curioso, vá pra Belém!
ou procure no google pra ver se alguém te manda um pacote por avião! Ouvi dizer que rola!
:)

Ouvindo: Madame Saatan

Já que o Post é sobre o Pará e sua castanha, nada mais certo que postar um CD de uma ótima banda de rock pesado de lá, o Madame Saatan! A mina que canta  e os caras mandam muito! Vale a pena conhecer ;)

(clique na capinha do CD para baixar)

About these ads

13 comments so far

  1. sophia on

    Marcos, você tem toda razão: Castanha-do-Pará e ponto! ela sempre foi conhecida assim e sempre será! os japoneses já tentaram se apoderar do nosso cupulat; no tempo da borracha, os amazonenses tanto fizeram para tirarem a hegemonia do Pará na comercialização da borracha, que os ingleses acabaram contrabandeando mudas para a Ásia e todo mundo sabe como terminou; e agora em 92, no Amazonas (amazonenses de novo!), mudaram o nome da nossa castanha. Castanha-do-Pará sem o do-Pará nunca irá pegar. É como a Fafá sem o de Belém… mudou para Fafá e não pegou! inveja é sempre um atraso de vida, tanto para quem sente como para quem é alvo dela. Deixem o Pará viver em paz, a gente não prejudica ninguém (que os digam os nossos minérios!) e tem sempre um doidivanas, ao lado, a se importar conosco! já vi amazonense postar, que cresceu (assim como seus parêntes) conhecendo a castanha-do-Pará como castanha-da-Amazônia… pelo amor de Deus! deram o nome de castanha-do-Pará, simplesmente, porque ela foi descoberta no Pará. Será que a gente deveria mudar, também, o nome do rio Amazonas para rio Amazônia?

  2. sophia on

    NiqueNeime me desculpe, troquei seu nome. Tentei mudar mas, não consegui.

    • NiqueNeime on

      tá certíssima! senão daqui a pouco tudo terá código de barras e a gente nem mais vai saber o que é…
      viva o Pará! Quer dizer…. vai se separar, né? que bicho vai dar…?

      bjo!

  3. Anézio Martins Santana on

    Galera, cuidado com as precipitações…

    Eu nunca fui ao Pará e, no entanto, ao redor de minha casa tem centenas de castanheiras…. todas nativas e produzndo. Algumas já são senhoras que nem produzem mais. Então, caros amigos, eu vivi minha infância quebrando e comendo “Castanhas”; de repente fui morar em São Paulo e descobri que minhas “Castanhas” tinha um sobrenome (do Pará), que nunca engoli, pois, como disse antes, nunca fui ao Pará e sempre convivi com belíssemas castanheiras… então, eu entendo que o mais correto para identificar essa maravilha que a natureza nos presenteo é: CASTANHA DO BRASIL, sim…. caso contrário, fica parecendo que afirmações levianas como as acima referidas, de que que, “ninguém abaixo do Tocantins sabe o que é a Castanha-do-Pará de verdade!” seria verdadeira. E não o é!

    Nasci em Porto dos Gaúcos-MT (bem abaixo do Tocantins), onde pude bricar de “bulitas”, conhecidas como bolihas de gude, embaixo de duas castanheiras de responsa…. que aliás, minha mãe enlouquecia de medo de cair uma daquelas bolas das castanheiras em cima de nossas cabças, minha e de meus irmãos. Felizmente, isso nunca aconteceu, mas, realmente, não é aconselhável permanecer embaixo de uma dessas árvores gigantescas, em época de queda de seus frutos.

    Anézio Martins Santana
    Professor em uma região chamada de Castanhal (de tantas castanhas que lá existem)
    Sinop, MT

    • NiqueNeime on

      Claro que uma castanheira não poderia, jamais, respeitar as divisões geo-políticas criadas pelo homem!
      Elas existem, sim, em vários Estados brasileiros.
      Com certeza não existesm, nativas, no Rio Grande do Sul.

      Acho muito interessante valorizar Estados e regiões brasileiras, dando crédito por suas características… e, sem dúvida, existem muito mais castanheiras no Pará que no Mato Grosso. Ainda mais certeza que existem mais ainda no Amazonas que no Pará.

      Mas historicamente a castanha tem uma relação com o Pará. E até economicamente… o Pará produz muita castanha e derivados, inclusive para exportação…
      não acho justo tirar esse gostinho regional de um Estado que é um dos mais pobres e covardemente esquecidos pelas oligarquias…

      O mate do chimarrão (ou terere por aí…) é característica de… Gaúcho! é tomado no Paraná e Santa Catarina? SIM!
      Eu mesmo tomo em SP… mas “é coisa de gaúcho”!

      Nessa diversidade é que a Federação faz sentido…
      ;)

    • Roberto on

      VC TEM CERTEZA Q TU ES PROFESSOR NÃO É PQ VC ENCONTRA UMA OU OUTRA ÁRVORE E QUE VAI REBATIZAR SE VC FOR MESMO POR ESSA TEORIA O CHIMARRÃO E DO PARÁ E DO AMAZONAS PQ AQUI NA REGIÃO NORTE TEM INÚMERAS ERVAS

  4. Larissa Meireles on

    Parabéns! pelos argumentos muito bem colocados, De fato não é somente nesse caso que vemos o desrespeito com nosso estado, a própria história mostra isso.
    Sabe para mim esse “sentimento” que eles sente não tem explicação lógica,todos nós somos brasileiros,mas,esses tantos que fazem isso são realmente envolvidos por uma espécie de sentimento de despeito e inveja, essas são as únicas palavras que eu consegui para descrever oque eu vejo quando leio ou ouço essas coisinhas, e quanto mais eles fazem isso mais aumenta o meu amor e orgulho de ser paraense, e vergonha de existirem pessoas assim em um país tão importante e que amo como o Brasil, na verdade de fato esses tantos não são brasileiro, não tem cultura não tem valor! que bom que nós paraenses não nos importamos com isso,e nem devemos. Pra mim Nessa questão eles conseguiram até mudar o nome coisa pequena mas, nunca mudarão a nossas história e nosso valor!
    Orgulho de ser de Belém do Pará!

  5. Larissa Meireles on

    Parabéns! pelos argumentos muito bem colocados, De fato não é somente nesse caso que vemos o desrespeito com nosso estado, a própria história mostra isso.
    Sabe para mim esse “sentimento” que eles sente não tem explicação lógica,todos nós somos brasileiros,mas,esses tantos que fazem isso são realmente envolvidos por uma espécie de sentimento de despeito e inveja, essas são as únicas palavras que eu consegui para descrever oque eu vejo quando leio ou ouço essas coisinhas, e quanto mais eles fazem isso mais aumenta o meu amor e orgulho de ser paraense, e vergonha de existirem pessoas assim em um país tão importante e que amo como o Brasil, na verdade de fato esses tantos não são brasileiros, não tem cultura não tem valor! que bom que nós paraenses não nos importamos com isso,e nem devemos. Pra mim Nessa questão eles conseguiram até mudar o nome coisa pequena mas, nunca mudarão a nossas história e nosso valor!
    Orgulho de ser de Belém do Pará!

  6. fátima Galli on

    Ai,ai, ai………
    Sou de São Paulo, água é água, terra é terra, fogo é fogo . Aqui não tem castanheiras. Castanha do Pará é e sempre será CASTANHA DO PARÁ.
    Brasileiros o PARÁ é BRASIL.

  7. mauro souza on

    com certeza. sou paulistano radicaddo em belem e pensa em um povo maltratado. minha prima morou em manaus e me disse que os manauaras dizem que o nome é castanha do brasil pois se for do pará o sabor é roubado.( em referencia a grande quantidade de pessoas presas por roubo no amazonas). como se manaus fosse lé grande coisa. já percebi que os manauaras sao muito frustrados e invejosos

  8. MDEA on
  9. escam on

    Por favor, querem parar esta disputa de nomes e origem. Eu estou precisando de uma muda de Castanha do para ou do Brasil. Favor enviar escam@ig.com.br

  10. Marcio on

    Bem, pessoal. Gostei muito dos argumentos e acho super válidos.
    Mas porem Castanha-do-pará é o nome que ficou conhecido, o TECNICAMENTE CORRETO seria CASTANHA DA AMAZÔNIA, tendo visto que existe essa castanha em na maior parte da FLORESTA AMAZÔNICA e não só na regiam do PARÁ.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 359 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: