Archive for the ‘Saude’ Category

A Sanidade

.

“…quando não temos a flexibilidade necessária para nos rirmos da vida, é a morte que acaba por se rir de nós.”

Em muito boa hora esse texto do João Pereira Coutinho, na Folha.

pra quem não tem paciência de ler tudo ou não sofre de “pensamentos desarranjados” , os “vômitos do cérebro”, coloco aqui, antes do texto, o resumo/trechos, a parte que me é mais útil :)

– A palavra mais importante na gramática da sanidade: Flexibilidade. Diz Philippa Perry, no livro “How to Stay Sane”, citado por Coutinho. E ele destrincha facilmente:

“…olhar para os nossos princípios com uma boa dose de ceticismo e ironia. Não nos levarmos demasiado a sério. E, sobretudo, não levar a vida – frágil, fugaz e nem sempre rósea – demasiado a sério”

Pra trilha sonora, eu ia colocar aqui a música PDA, do Interpol, que tava tocando no Random do iTunes enquanto eu lia o texto e me parecia bem adequada. Mas agora está tocando, por incrível que pareça, Alladin Sane, do David Bowie. Vai entender como essas coisas acontecem…

 

E não me sai da cabeça o episódio 9 do seriado The Big Bang Theory (S01E09), que assisti ontem na madrugada…. e que me peguei identificado com um pedaço em cada um dos personagens. Consegui ficar deprê chorando assistindo a uma comédia. Mas o resumo é esse mesmo… conseguir rir da desgraça própria, como a maioria faz com a alheia. E é por isso que deve ter surgido a Comédia, na Grécia.

 

“Apologia da Flexibilidade (João Pereira Coutinho)

É sem dúvidas uma lamentável tragédia: Jacintha Saldanha era enfermeira em um hospital de Londres. Recebeu uma ligação de dois radialistas australianos que se fizeram passar pela rainha Elizabeth 2ª e seu filho, o príncipe Charles.

A intenção dos radialistas era obter informações sobre a gravidez de Kate Middleton. Jacintha acreditou na pegadinha, passou a ligação a uma colega do hospital. Que revelou o estado de saúde da duquesa com pormenores.

Ninguém sabe o que se passou nas horas seguintes. Exceto que Jacintha Saldanha lidou mal com a brincadeira e apareceu morta. A polícia suspeita de suicídio.

Existem duas formas de olhar para o caso. A primeira é seguir o coro dos indignados, denunciar a cultura pop pela sua vulgaridade mendaz e até pedir a cabeça dos dois radialistas.

Mas existe uma segunda forma de olhar para o mesmo caso. De preferência, lendo um pequeno grande livro que até a circunspecta revista “The Economist” elegeu como um dos melhores do ano.

Foi escrito pela psicanalista Philippa Perry e o título diz tudo: “How to Stay Sane” (como se manter são, Macmillan, 160 págs.).

Primeiras conclusões: a “sanidade” não pode ser confundida com noções pedestres de “felicidade individual”, vendidas por analfabetos infelizes em manuais de autoajuda.

Muito menos se confunde com variações mais modestas de “normalidade”: a pretensão de definir o que é a “normalidade” não passa de um sintoma de anormalidade.

Para Philippa Perry, que escreve o ensaio com um pé na neurologia, outro na psicanálise, sem esquecer os ensinamentos imperecíveis dos Clássicos, “sanidade” pressupõe equilíbrio entre a rigidez dos nossos princípios e o caos da vida como ela é.

Ou, em linguagem platônica, “sanidade” é saber usar a razão para que nenhum dos dois cavalos que puxam a quadriga da alma -o cavalo do Espírito e o cavalo do Apetite- possam tomar, por si só, as rédeas da marcha.

Claro que os genes e a constituição orgânica do indivíduo têm uma importância decisiva nesse grau de sanidade.

A esse respeito, relembro um texto lido há uns anos, num tratado sobre a história da loucura, e escrito por um médico do hospício inglês de Bedlam em 1816 que nunca mais esqueci. Cito de cor: os pensamentos desarranjados, escrevia o doutor William Lawrence, têm a mesma relação para o cérebro que os vômitos para o estômago, a asma para os pulmões e qualquer outra maleita para o seu órgão correspondente.

Quando li essa passagem, sublinhei-a com um ponto de exclamação. Ou talvez com um ponto de lamentação: quantas vidas não teriam sido poupadas à culpabilização, à vergonha e ao sofrimento se as neurociências, pateticamente entretidas a aplicar “mitos gregos às partes íntimas” (obrigado, Nabokov), tivessem olhado mais cedo para o seu órgão correspondente?

Divago. Ou talvez não: porque se os genes têm importância para certas maleitas, não terão para todas.

E, por vezes, somos nós, seres racionais, que devemos procurar a palavra mais importante na gramática da sanidade. “Flexibilidade”, escreve Philippa Perry.

Que o mesmo é dizer: olhar para os nossos princípios com uma boa dose de ceticismo e ironia. Não nos levarmos demasiado a sério. E, sobretudo, não levar a vida -frágil, fugaz e nem sempre rósea- demasiado a sério.

Na triste história de Jacintha Saldanha, é fácil criminalizar os dois radialistas. É fácil criminalizar uma brincadeira. É fácil acreditar que, sem uma pegadinha daquelas, a vida de Jacintha continuaria harmoniosa e feliz.

Duvido. Muito. E a única coisa que lamento é não ter existido ninguém -um colega de hospital, um amigo, um familiar, até um doente – que não tenha conferido a uma mera brincadeira a sua real dimensão.

E que, mesmo respeitando os princípios de verdade e honradez que faziam parte do código da enfermeira, não a tenha levado a rir de uma simples pegadinha. Porque nenhuma pegadinha daquelas justifica um suicídio.

No fundo, talvez seja essa a única moral da história: quando não temos a flexibilidade necessária para nos rirmos da vida, é a morte que acaba por se rir de nós.”

odeio ONGS

.

post motivado pelo video tuitado pelo garni @animacine , no qual ele ressalta a “ingenuidade” do greenpeace, e seus projetos idiotas… aih esta o video, cuidado pra nao cair:

não é questão de ingenuidade… é proposital, como evangelizacao pelas neopentecostais… praticamente um “cordeirize-se, classe media!”

veja bem [eh otimo comecar um paragrafo com “veja bem”, neh? rs], sei o papel importante que ONGs exercem… fiscalizadores, propositores… humanitarios ou ecoplanetarios (anti-humanitarios) e qq outra coisa que a iniciativa privada e o Estado nao conseguem fazer… ateh aih tudo bem…

mas houve uma enxurrada de ongs no mundo e Brasil, claro… ongs tb consomem muita grana, inclusive do Estado, muitas vezes destinadas apenas a engordar bolsos… cabides de empregos pra classe media/alta

ta, estou exagerando, talvez nao seja esse o motivo para eu odiar ongs… na verdade odeio mesmo sao ongs ecobobas ou verdinhas…

exemplo classico: ecobobos criticam usar hidreletricas, no país que tem o maior potencial de extrair essa “energia limpa” e barata. Fazem Lobby ateh com o capeta para barrar construcao das represas, alegando impacto ambiental. ok. solucao: construcao de usinas nucleares.
Vc pensa que sou contra? nao, sou a favor!
mas os ecobobos estao la outra vez travam o congresso por anos nao deixando construir usinas nucleares. ok, qual a solucao?? Usinas Termoelétricas!
caso vc nao saiba, o brasil queima toneladas de óleo para conseguir fazer sua tomada ter eletricidade. teve que existir uma saida rapida a curto prazo.

repetindo: o Brasil, que tem o maior potencial para fazer hidreletricas, queima oleo pra conseguir energia, gracas aos ecobobos.

ou seja, em vez de termos muita energia limpa e barata, para desenvolver mais industrias e servicos, aumentando empregos e tentando alcancar países mais desenvolvidos, deixamos ONGs gringas travarem nosso desenvolvimento. e ainda aceitamos calados que elas proprias digam: apague essa luz e ajude nosso planetinha!

nao parece que existe motivo politico para essas ongs virem aqui bloquear o desenvolvimento, principalmente o desenvolvimento humano?

a classe media cai sempre, pq quer acreditar em algo.

essa do: “eh soh cada um fazer um pouquinho” é a maior mentira do mundo. e todo mundo cai, principalmente motivado pelo greenpeace e outras…

fazendo conta: se 20% do Brasil fosse de classe media-media e classe media-alta (pessoas que sao alvos dessas campanhas e que tem tendencia a achar, de dentro da bolha, que o Brasil (e o mundo) é exatamente igual sua propria familia) e, pensando que 5% dessas pessoas resolvem deixar o carro em casa 1 dia por ano, fechar a torneira para se barbear ou acreditar no projeto do greenpeace: isso representa 1% da populacao brasileira (se ainda me lembro das aulas de matematica do cursinho). isso e nada eh mesma coisa.

ta na hora de entender que o Brasil nao polui tanto, nao desmata tanto e tb nao rouba tanto.
eh serio, tudo isso que vivemos, ja foi feito e continua 10X pior la fora.
bora crescer, galera!

exemplos estao aih fora: se vc gosta de carros alemaes, moda italiana, eletronicos japoneses, designs escandinavos, produtos americanos, saiba que eles usaram o espaco que havia, plantaram onde dava, usaram a madeira que tinha, a agua, usaram infinitamente mais petroleo que a gente durante decadas, ocuparam tudo o que precisaram para chegar a esse indice de desenvolvimento humano.

eh nossa, vez, caralho! ainda estamos na fase de exportar soja…
me deixem em paz, greenpeace… vai encher o saco dos americanos! ou pentear macaco!

e como poluicao esta na moda, principalmente falar de CO2, que acho tao inutil, mas mesmo assim melhor que nada:

uma tabela que eu fiz com dados do site carma.org (taaaaa, eu sei, eh uma ong :P)

poluidores

para comparar, eh um dado interessante a emissao x riqueza

Rank País PIB Emissão CO² PIB X CO²
1 Suíça 384,642 40,854 9.415
2 Suécia 383,816 51,901 7.395
3 Islândia 15,388 2,215 6.947
4 França 2,216,273 378,267 5.859
5 Dinamarca 265,934 47,620 5.585
6 Bélgica 387,840 70,592 5.494
7 Noruega 285,604 55,461 5.150
8 Austria 318,343 63,701 4.997
9 Hong Kong 172,932 35,438 4.880
10 Irlanda 206,467 43,187 4.781
11 Camarões 15,742 3,464 4.544
34 Brasil 732,07 313,757 2.333
39 EUA 12,438,873 5,872,278 2.118
55 Argentina 172,123 133,324 1.291
81 África do Sul 226,486 345,382 0.656
90 China 1,843,117 3,513,103 0.525

(tabela de 2007 de http://www.benderblog.com/ )

unica ressalva eh o historico ao logo dos anos.
gostaria de saber quem tem o culhão de refazer essa tabela, somando todos os PIBs e toda a emissao (se houvesse esse dado) desses paises ao logo de 100 anos, que eh o que conta – a partir da rev. industrial.

pq hj eh facil paises ricos pagarem filtros caros… quero ver o historico acumulado!!!

to pensando em dar uma olhada no grau de industrializacao dos paises ao logo dos anos e fazer uma projecao dos dados para fazer a somatoria. isso sim, seria um dado relevante!! =)

Sabão VS Detergente

.

Cacete, pq vc usa detergente liquido pra tudo?

detergente

vc ja pensou como o detergente destroi tudo?? Cara, eh quase uma “anti-matéria”, arminha de raio laser ! iuaehiuehea
esse veneno derrete quase tudo, pura magia negra! rs

e vc despejando 1 tubo por semana dessa merda pelo ralo…

(nao que eu esteja preocupado com o “meio ambiente”, mas talvez vc possa estar… auehiaeheia )

ja parou pra pensar como o sabao em pedra eh mto, mas mto mais “natural”?  Ou, no minimo, de uso mais racional da água…
…despejo de subprodutos menos toxicos…

se vc vai lavar apenas copos, talheres e pratos, use sabao em barra!

guarde o detergente pra lavar panelas mto engorduradas…

ahhh, mas vc eh como eu, que nao ta nem aih pro que eh “ecologicamente correto”?
Certo, vc eh dos meus!!! =)

mas veja bem… o detergente nao sai tao facilmente dos copos, pratos, etc…
em outras palavras: vc esta bebendo detergente!

vc ta consumindo boa parte desse liquido bizarro que inventaram que ajuda a dissolver praticamente tudo que eh gordura…

nao sei se tu sabe, mas tuas células tem uma camada (que isso tem a ver?)… e boa parte da camada, eh feita de gordura… detergente dissolve células….

O detergente apavora com mtos tecidos!  (meus nao, pq eu uso sabao :P )
umas decadas atras um grupo chegou a defender que detergente  era cancerigeno e que tb detonava a pele…
mas acho que o lobby das companhias de limpeza silenciaram essas proto-ongs…
mas eh fato que pode provocar eczemas, alergias, inclusive respiratórias…

iauehiueheahiaieuh

e eu nem to comparando o que eh necessario para fazer um detergente X para  fazer um sabao…
sao muitos os componentes para se fazer detergentes… inclusive derivados de petroleo…
mesmo os que nao sao, deixam subprodutos pessimos …

ahhh, sem contar que o detergente eh embalado em PET… vc joga varios desses no lixo sem ninguem reciclar, pode ter certeza.
Acho que o povo do Nilo ganha facil nessa!
(reza a lenda que egipcios se lavavam com oleos e cinza na beira do rio…)

sabao

Bom, eu prefiro tanto sabao que ateh lavo tomate e maçã com sabao em pedra…

… mas cuidado!! existe sabão com detergente na formula…
claro, as fabricas sao espertas… “vc gosta de sabao? o nosso mega-brilho lava melhor!”… eles embutem detergente em algumas marcas…
Malditos!

só uma dica pra quem for lavar louça com sabão, mas esta acostumado com o power-detergente:
as vezes a esponja fica mto engordurada e parece que o sabão nao está dando conta…
eh só lavar a propria esponja com o sabão e repetir… pronto o sabão começa a funcionar de novo como mágica ;)

ahhh, e pq nao fazer sabão caseiro???

isso em um próximo post ;)

:)

Ouvindo: Propagandhi – How to Clean Everething

iauehiueeuih

Clean

claro que tinha que ser esse CD!
pow, post sobre limpeza…

esse é um grande CD de hardcore…  esse eh foda!
na verdade o termo é errado, mas em portugues serve, vai…

até o ótimo ska que tem no CD: “Ska Sucks”! =)

os caras sao canadenses, politicamente corretos e incorretos ao mesmo tempo…
parecdidos comigo: ranza, sarcastico, ironico e meio engajado… pero no mucho…
tem um agradecimento otimo no encarte, que se lembro mais ou menos, eh assim: “agradecemos a todos os que nós plagiamos… riffs, bases e letras”
iuaheiuehiehaeiua

(clique na capinha para baixar o CD)

cada um lava as suas

.

seguinte… o medico Drauzio “Che” Varella estava certo: lavem as maos!

varellachamo “Che”, pq alem de medico, o sujeito nao deixa de ser um revolucionario (na concepcao do proprio Ernesto no filme Che, mto bacaninha, por sinal. recomendo.)

e qual a recomendacao basica para combater a epidemia de gripe suina?
Lavar as mãos!

Voltando… Che Varella sempre diz que, se as pessoas, de uma hora pra outra, resolverem lavar as maos, menos gente morre… ou morrerao muito mais tarde.

“Como assim?”

Todo mundo acha que doencas surgem por acaso… ou por má sorte. como se existisse um baralho enorme e vc tirou algumas cartas “Sorte ou Revés”, como no jogo Banco Imobiliario. (algumas, sim, como doencas transmitidas geneticamente…)

mas tenho uma surpresa pra vc, se acredita nisso: Voce eh culpado pela maioria das coisas que acontecem com seu corpo! (e “cabeca”, claro).

pouquissima gente que eu conheco lava as maos depois do banheiro ou antes de comer.
ou pior, poucas pessoas que tem maos, sabem lavar as ditas. =)

e qual o problema?
ueh, o minimo que vc faz, a toda hora, eh ingerir coisas q passam pela sua mao. E adivinha: sera que existem milhares de bilhoes de organismos microscopicos que vc poe na boca?

“ahhh, mas nao ligo… as vezes como coxinha sem lavar as maos logo depois de arrumar o pneu da bicicleta… as vezes da uma azia ou uma  caganeira”…
…diarreia, cagamerdeira,  desinteria. (meu avo adorava usar essa palavra, falando “disintiria” uheauheauhea)

vamos ver se vc eh um pouco mais esperto que isso: ja pensou na qtde de bacterias, virus, fungos, protozoarios que podem se instalar em algum orgao seu e ficar inerte (ou nao) por anos?

o cara pode ter uma ulcera, foder seu figado achando que foi a cerveja, algum tipo de cancer, problemas serios em qq orgao, mtos anos depois ,por causa de uma pizza que caiu no chao com o queijo pra baixo…
“o que nao mata engorda”? nesse caso mata e engorda! rs

e depois que o medico pede exames e explica o que o cara tem, sobra pro Santo que tem que aguentar um monte de reza…
e nunca se consegue achar a causa real da doenca… claro, nem Sherlock Holmes…
mas era soh lavar as maos… :)

LAVE! ;)

 ouvindo: Nova Pasta – Cala a boca e dorme
melhor letra deles… ainda existem? boa… vou procurar… :)